top of page

12. Boi de Reis

Boi-de-reis


Flávio Assis


Bora simbora embolar, nega

uma embolada de coco

depois que nós simbolar, nega

nós simbola de novo


Moça do vestido raso

que entra da roda do boi-bumbá

endoidece o reisado

o rei mago, Seu Gaspar

Belchior divagou

Balthazar arribou

já não vai voltar

Borá simbora embolar!


Bora simbora embolar, nega

uma embolada de coco

depois que nós simbolar, nega

nós simbola de novo


Moça do cavalo-marinho

que Seu Moreira tombou de olhar

a rabeca de mestre Hermínio

Benedito do Cajá

Pirpirituba, Belém, tem boi-de-reis

no Guarariba

Bora simbora embolar!


Bora simbora embolar, nega

uma embolada de coco

depois que nós simbolar, nega

nós simbola de novo


Já subi o Paraíba

do Moxotó ao Ceará

desaguei no Mucuripe

fui as velas do marujar

Refresquei o chão do Crato

chororô molha também

fui parar no Parnaíba

onde o delta bebe o mar

até encontrar o meu bem

num boi-de-reis da Paraíba,

bora simbora imbolar!


Bora simbora embolar, nega

uma embolada de coco

depois que nós simbolar, nega

nós simbola de novo


bottom of page